O Daime Bioenergética é um trabalho espiritual psicoterápico criado por Carlos Cesar Galliez, médico psicoterapeuta, Martina Willach Galliez, massagista terapêutica e Baixinha, líder espiritual e madrinha da Igreja do Santo Daime Flor da Montanha, em Nova Friburgo.

Ele foi criado em 2009, e enfeixa as experiências vivenciais e reflexões de seus criadores ao longo de mais de 30 anos.

O nome Bioenergética define este trabalho como integrante da linhagem corporal reichiana e neo reichiana, que traz ao centro do processo psicoterápico a atenção e a ação corporal.

A espiritualidade vem da longa caminhada da Baixinha desde a Umbanda com suas curas espirituais e físicas até o Daime como instituição religiosa.

Fazem parte dos encontros caminhar pela natureza, alimentação natural, classes de exercícios corporais, meditação, prática respiratória, compartilhamento e elaboração em grupo da experiência vivida.


Os participantes recebem uma atenção individualizada.

Vivenciando o trabalho, os participantes relatam uma sensível e profunda percepção do próprio corpo e tem compartilhado experiências vívidas de pertencimento à natureza e à humanidade, e também uma diminuição da atividade de controle mental e das defesas do ego e do narcisismo.

O Daime parece ter uma sabedoria própria e, nos momentos de concentração, ele traz à consciência de cada um os temas pessoais que precisam ser tratados.

A experiência com o Daime é também uma experiência de transformação afetiva e podemos dizer que ele nos remete ao coração, em suas várias dimensões.

Por todos aqueles que se incluem nas tradições que utilizam o Daime, ele é considerado um Ser de Luz e costuma ser chamado de Professor dos Professores.

Um índio  Huni Kuĩ, do estado do Acre, diz que o cipó é a ciência da religião da natureza do mundo.